terça-feira, 11 de março de 2008

TUDO DENTRO DA NORMALIDADE.

Recebi este selo da Vitória.

Obrigada Vitória, fico feliz em saber que faço parte de suas boas amizades.

As coisa por aqui continuam tudo dentro da normalidade, felizmente.
Continuo dividindo meu tempo, agora ainda com escola do Érick, reunião de pais, lições, que muitas vezes precisa de ajuda, e aí ou entro eu, ou o bem em ação.
Tenho feito poucas visitas por dia, procurado postar pelo menos duas vezes por semana, as vezes uma caminhadinha, e a costura. Tenho passado quase o dia todo na máquina de costura.
Bom, claro que tem o serviço da casa, que divido bem com o Valter.
E, ainda sobra um tempinho para um chamego, que ninguém é de ferro, eu gosto e o bem também.


Estou espantada com os preços dos produtos básicos das ditas cestas mais que básicas.
Arroz, feijão, óleo de soja, nem quero falar da carne, do peixe e do frango.
Ouvi dizer que o país está em franco crescimento, mas acho que o que está em crescimento é apenas o bolso de alguns, porque o meu, por mais milagre que tente fazer, está cada dia mais magrinho.
Onde é que vamos parar, ou não vamos parar?


9 comentários:

Luci Lacey disse...

Aninha

Mesmo, pergunto eu, o custo de vida no Brasil ta exorbitante.

Converso sempre com minha filha e nao vemos melhoras neste aspecto.

Copiei este link do post do Ronald.

Veja ai, nosso presidente ta saindo, mas garantindo a vida boa para D Marisa.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Decreto/D6381.htm

Beijinhos

disse...

Minha querida, sempre... um sopro de ar fresco ensolarado vir aqui...saio sempre sorrindo e de bem com a vida...isto é o que vc transmite minha linda ...beijos mil...e lindas caminhadas...

Rosamaria disse...

Há anos que é assim, Aninha! Mas só aumenta o deles, pq tiram do nosso bolso. Este é o nosso Brasil!

Uma horinha que puderes paasa lá no blog que tem um carinho pra ti.
Bjim.

Tina disse...

Oi Aninha !

Eu acho que não vai parar... isso é que é pior.

Bom é te saber bem, bom mesmo.

beijos querida, boa 4 feira.

PS: Beijos no Erick!!!

Aninha Pontes disse...

Luci minha querida, o mais irritante e ver eles dizerem que o Brasil nunca esteve em situação melhor.
Fico impressionada com a cara de pau.
Beijos

Vi:
Fico tão feliz quando vem aqui, com todo esse carinho.
Imagino o dia em que nos encontrarmos.
Vai se muito bom.
Beijinhos prá você.

Rosa meu bem, o que irrita é cara de pau desses caras, eles nem se preocupam em fingir mais, e a diferença vai só aumentando.
Já fui lá.
Obrigada.
Beijos.

Tina querida, como a coisa não parece que não vai parar, felizmente estou bem, posso trabalhar e sobreviver a tudo isso.
Um beijo

Adelino disse...

Ana, eu sempre defendi a tese de que existe um índice de inflação para cada habitante ou grupo de habitantes. Se o caviar aumentar 300 por cento, a inflação de quem consome caviar, embora achando que este item não entra no cálculo, irá à estratosfera. Então, se o aumento é em arroz, feijão e demais produtos básicos, a coisa fica feia mesmo para a maioria da população.
Um beijo

Lunna Montez'zinny disse...

Oi Aninha - olha você tem razão, tudo sobe nesse país e ainda dizem que a inflação está sobre controle - só se for sobre o controle do cartão corporativo. Eu já estou imaginando o tipo de pizza que será servido assim que acabar a tal da CPI.
Mas tudo bem, vamos nos ater a bons pensamentos e pensar que tudo segue e nós também.
Beijos

Cristiane disse...

Aninha querida,

Faz tempo que não apareço por aqui, falta de tempo, vida corrida agora mais ainda. Resolvi fazer outra faculdade e já não tenho mais minhas noites durante a semana livres, uma correria terrível!

Mas hoje consigo vir aqui, em especial para te agradecer pela presença constante mesmo na minha ausência...rs
Obrigada pelo carinho no meu aniversário, e por toda a amizade demonstrada, e por essas e outras que vale a pena!

Um abração ao Valter por mim tá?
Beijinho carinhoso, Cris

Aninha Pontes disse...

Adelino:
Pois é, isto é o pior, o arroz e feijão. Porque se sobe o bacalhau, o o filé mignon, mudo, simplesmente, compro o patinho, e a pescada, quando dá.
Agora o arroz, feijão, o óleo, o café, e tudo mais, fica difícil.
Acho que eles vão realmente conseguir acabar com a pobreza, vão matar todos.
Um beijo

Lunna meu bem, pois é a gente segue, pela bondade e misericórdia de Deus, porque se dependermos deles, estamos fritos, e não viveremos para contar a história.
O negócio deles é só festa, tudo que fazem é só para inglês ver.
Cambada.
Beijos.

Cris minha querida, bom te receber aqui.
Fico feliz em saber que está fazendo uma nova faculdade, você merece. Sei do prazer que te dá fazer este curso. Você vai conseguir.
Um beijo.