terça-feira, 29 de junho de 2010

NECESSIDADE É IGUAL A CRIATIVIDADE. PARTE II


Continuação do post anterior.

Mas isso tudo agora, são coisas que voltam à minha cabeça.
Hoje tudo está diferente.
Os meninos estão todos criados, cada um com sua casa e seus meninos.
Os meninos deles, já não passam o que eles passaram. Cada um tem o seu "colchoado", que eles chamam de "edredão".
Nem mesmo eu, aqui sózinha, sinto mais frio.
Ganhei deles, um "colchoado" desses, muito macio, e bem quente. E é muito levinho.
Além das cobertas, que hoje estão sobrando aqui em casa, hoje vivo sózinha. Depois que o Zé foi embora, e os meninos se casaram, fiquei sózinha. Não quero ir morar na casa de nenhum deles, quero o meu canto, ainda ganhei da "pequena", umas meias de lã, dessas, bem compridas que me esquentam bastante.
A "pequena" comprou uma máquina, e aprendeu a fazer roupas para o frio, e sempre me traz coisas quentinhas.
Hoje nada me falta.
Descobri ainda, com eles, coisas novas e boas.
Dia desses, a " pequena" e o marido dela, me trouxeram um requeijão de copo. Nunca tinha comido antes. Que coisa boa! Agora não deixo mais faltar aqui em casa.
O dinheiro da aposentadoria que recebo, é pouco, mas ainda sobra, não gasto tudo, e os meninos estão sempre por perto, para ver se nada me falta.
Vivi dias difíceis, para criar esses meninos. Dias que achava, não teria o que lhes dar de comer.
Mas Deus nunca nos abandonou, sempre me trouxe alento, e me fez cada dia ter mais fé e esperança.
Hoje olho para trás, e me sinto agradecida, por ter criado meus filhos, e ver que eles se gostam, se respeitam, cuidam, uns dos outros.
Nunca sonhei com a riqueza material, mas sonhei muito com uma família unida pelo amor.
Isso eu consegui.
Agora sim, estou pronta.



Bem, agora, devo ficar uns dias longe daqui.
Cuidem da minha casa.
Vou ali, ver os meninos que ainda estão por aqui, por esse mundo.
Volto logo.

6 comentários:

valter ferraz disse...

More,
é verdade. Ela está sempre por perto. Nunca nos deixou.É assim que eu ainda a sinto por aqui, sempre cuidando que não nos falte nada, atenta.
De minha parte, fazem 34 anos que tento não decepcioná-la.
Beijo, menina

Georgia disse...

Que linda a declracao do teu Amor, do teu Bem Querer, Aninha.

Boa viagem e até a volta.

Bjao

Magui disse...

É uma história de muitos brasileiros que viram o tempo passar a tudo ficar moderno.Ainda bem que melhorou!

Rosamaria disse...

Aninha, penso que a "pequena" sejas tu. Vai visitar os meninos que ficamos cuidando da tua casa.
Bjim procês.

Nana disse...

Bjs e fik com Deus.

Tina disse...

Oi Aninha!

Texto forte, vivido e cheio de amor, como você. Vida.

beijos minha querida, boa semana.