quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

FALEI SOBRE ISSO HOJE.

Você gosta de literatura?
Pois bem, amanhã às 22hs, estréia na PierFM, o programa Café Literário.

Valter Ferraz, (é o bem, né?) fala sobre Graciliano Ramos e os 70 anos da publicação de Vidas Secas.
O tema é muito interessante, acho que vale a pena conferir.

Então às 22hs, horário de Brasilia.

E está aqui o meu tema do meu programa de hoje.

Obrigada Rosa, DO, Denise, Lila, que eu sei ouviram o programa.


Hoje quero falar com vocês sobre as escolhas que temos que fazer.

Dizem que a vida é feita de escolhas. E eu não discordo.

Desde muito pequenos temos que fazer escolhas, e aí entra nossa responsabilidade em ajudar nossos filhos a fazer essas escolhas.

Seja nos seus horários de escola, seja em suas brincadeiras, alguns cursos que querem e podem fazer. Uma pressão as vezes, como: Ou faz direitinho sua lição, ou perde o horário de vídeo game, ou coisa que o valha. Estamos forçando-os a fazer uma escolha.

Daí preparamos nossos pequenos para sofrer menos frente às escolhas que a vida vai lhes impor.

Nem sempre elas vêm sem sofrimento. Muitas vezes não queríamos escolher, mas chegamos num impasse, numa encruzilhada mesmo, e temos que decidir por um ou outro caminho, por uma ou outra situação.

No trabalho, quantas vezes nos encontramos em situações que embora não seja a melhor coisa, mas temos que fazer escolhas.

Hoje, em um número muito menor, mas ainda há muitas vezes, dois empregos, e a gente precisa escolher. Na maioria das vezes, você aceita o primeiro que aparece, porque a oferta está se tornando cada dia menor.

Há situações ainda, que uma pessoa precisa trabalhar, e o horário coincide com o horário dos estudos, e aí? Há de se escolher.

Quando se trata de nossas crianças, podemos ajudá-los muitas vezes, a fazerem suas opções. Mas quando adultos, cabe a nós , e somente a cada um de nós fazermos essas opções.

As vezes o sofrimento vem acompanhado dessas escolhas, pois não queríamos abrir mão de alguma coisa em detrimento de outra. Mas há aquelas situações em que as duas coisas não podem caminhar juntas. Há de se tomar um caminho.

Acho importante quando conseguimos fazer uma escolha sem egoísmo, pensando no bem estar de outros que estão ao nosso lado.

Prá tudo existem os dois lados da moeda, e as escolhas devem ser feitas também, analisando a conseqüência da mesma. E aí entra um resultado muitas vezes feliz, quando não nos deixamos levar pelo egoísmo.

Eu as vezes me surpreendo, quando vejo pessoas reclamando, que o parceiro ou parceira exige muito, que o sufoca, que o faz infeliz.

Aí eu penso, e pergunto: Você está dando o mínimo que o outro pede, que ele ou ela quer?

Porque muitas vezes alguém pede muito, porque não tem nada. E se você se acostumar a ver tão somente o que o outro pede, Só se preocupando consigo mesmo, só olhando para seu próprio umbigo, você será com certeza uma pessoa frustrada e infeliz.

È hora de fazer uma boa escolha, pare e pense, pese, o que vale a pena prá você, se mudar sua maneira de agir, ou dar um basta nesta situação.

Jogar tudo pro alto, mudar radicalmente tudo o que você tem e faz, pode ser a solução.

Só não esqueça, que sua escolha terá uma conseqüência, e só você poderá avaliar se a mesma será boa ou ruim.

Claro que queremos e pensamos sempre fazer a escolha certa. As vezes nos enganamos, erramos mesmo. Batemos com a cara, legal. Mas esse bater com a cara, não deixa de ser aprendizado, amadurecimento.

Nós aprendemos também com nossos erros, ou pelo menos deveria ser assim.

Veja que temos aqui uma outra escolha a fazer: Ou usamos isso para crescer, para amadurecer, ou ficamos nos lamentando, sofrendo e nos culpando.

Não vale a pena ficar reclamando de tudo, sofrendo por tudo. Nada disso vai elevar sua auto estima, vai fazer de você uma pessoa melhor.

Acho que a felicidade está em valorizar as pequenas coisas, olhar para as pessoas, como se fossem as pessoas mais importantes do mundo. Cada uma delas é a mais importante.

Você que me ouve é importante

E pensando nisso tudo, espero que cada um de vocês faça sua escolha, de preferência, escolha ser feliz.


Um comentário:

Conceição Duarte disse...

Aninha, amanhã não perco o teu programa, se assim Deus desejar!
Vi sua passada por lá.
Sempre gosto de te ver...
Viu que tirei as letrinhas? Seu pedido é uma ordem e é mesmo muito melhor da forma como vc sugeriu, obrigadíssima.

Qto ao Zé, ele tem o blog dele agora, tb, está me seguindo, veja lá que graça, ele é um amigão. Bjus e obrigada minha lindinha, CON