sábado, 23 de maio de 2009

CUIDADOS X SATISFAÇÃO



Este bichinho, tão pequenino, mas com o poder de destruir, ou impedir que as árvores frutifiquem.
É o soldadinho. Ele se instala nas árvores, suga toda a seiva dos botões, e a fruta ainda pequena vai para o chão.
Procuramos algum inseticida que pudesse acabar com eles, uma vez que a quantidade era muito grande, e a nossa gravioleira estava infestada.
Não encontramos. Segundo os agrônomos do Globo Rural, não há ainda nenhum defensivo para acabar com eles.
Vamos tentando salvar com o que sempre usamos.
A calda de fumo.
Depois de pronta a calda, o Bem, entra em ação e lá vai aplicar, em todas as plantas.



Aqui aplicação da calda de fumo, em todas as plantas.




Mais maracujás, quase em fase de suco.




Essa foi a grande surpresa. Um pé de mamão papaya, que nasceu, originado das sementes e cascas que faço adubo orgânico.




Em franca produção.


Agora, o detalhe. A semente provalvemente estava na terra, e da última vez que mexemos com construção aqui em casa, juntamos a sobra das pedras. E ele nasceu forte, entre as pedras.
E já está nos presenteando com seus primeiros frutos.
Prometo mostrar quando estiverem madurinhos.

6 comentários:

longoeu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...

Aninha querida passar por aqui é sempre uma alegria ..seu blog é uma comemoração à vida...se vier à Sampa não esqueça de me avisar ...um cafezinho ocupa pouco do seu precioso tempo e dá para matar as saudades...beijos grandes e um ótimo domingo...

Beth/Lilás disse...

Nossa, que beleza!
Vejo que você faz a coisa direitinha, aproveitando as cascas, fazendo dubo natural e orgânico.
Parabéns!
Me deu uma vontade de tomar suco de maracujá!!!
bjs cariocas

Janaina Amado disse...

Gosto destes seus textos que falam da vida cotidiana. Menina, que soldadinho mais danado, este!
Beijo.

Marcos Pontes disse...

Quando comecei a ler, já pensei em indicar o fumo, mas, pelo visto, seria querer ensinar Pai Nosso ao vigário.

Aidinha disse...

Olá Aninha!

É muito bom escrever as coisas da nossa alma e saber que há outras pessoas que nos compreendem. É para vocês que eu estou contando esse pedacinho da minha vida, que só aconteceu (diga se eu não tenho razão?), por haver no mundo gente tão diferente de nós!

Obrigada por sua visita ao Curso Livre e por suas palavras tão carinhosas.

Você é mesmo assim. Estou vendo sua postagem e vendo o cuidado cheio de amor que você e o “bem” dispensam às suas árvores! Que soldadinhos terríveis hein!

A vida é muito linda em todas as suas manifestações. E veja como ela é forte! Suas pedras da construção, ao contrário do que eu imaginava, serviram bem para frutificar boas sementes!

Parabéns minha linda, e um beijinho da

Aidinha